Vida de morto

Luciene Godoy Sabe daquelas perguntas que só crianças de 6 anos de idade como o Pequeno Príncipe podem fazer? Naquele tom direto que usam para perguntar sobre as questões mais difíceis da vida, como se fossem facilmente respondíveis? O que diria você se essa criança lhe perguntasse o que é a morte, assim, à queimaContinue reading “Vida de morto”

A verdade mentirosa

Luciene Godoy Assunto muito apropriado para o Dia da Mentira. Aliás, não é intrigante que tenha um Dia da Mentira? Para quê? Para nos divertirmos enganando os outros, ora! Enganar é divertido? Parece que sim, se tomado em um viés como esse do Dia da Mentira. Algo semelhante acontece no carnaval quando homens se divertemContinue reading “A verdade mentirosa”

O direito de ser fraco

Um amigo que tem “visão de raio X” um dia me saiu com a seguinte frase: “O que eu acho mais admirável é que você não usa suas prerrogativas de mulher.” Frase impactante, meio enigmática que me fez querer saber o que exatamente significava. Veio a explicação: “É que como mulher, certas coisas te sãoContinue reading “O direito de ser fraco”

Querer ser

Luciene Godoy As pessoas não se dão conta de que são o que querem ser. Costumamos achar que estamos em certa situação porque as circunstâncias (ou o destino ou Deus) quiseram assim. Num primeiro momento até podemos afirmar, em alguns casos, que algo aconteceu conosco sem que o desejássemos, já que o acaso existe mesmo.Continue reading “Querer ser”

Ano novo não, mundo novo!

Luciene Godoy Nessa passagem de ano convido-os não somente a brindar a entrada de um novo ano, mas de um mundo novo. O mundo não está simplesmente mudando. Estamos numa revolução que inverte o tipo de laço social que nos une em sociedade. Termos como modernidade e pós-modernidade não definem mais o nosso tempo. EstamosContinue reading “Ano novo não, mundo novo!”

Aguentar as pancadas dos filhos

É meio demais falar que os pais precisam aguentar as pancadas dos filhos para que eles cresçam. Assusta né? Parece até masoquismo! Bem, talvez fique mais digerível se ao invés de falar “aguentar” dissermos “redirecionar” a agressividade dos filhos. Porque ela virá de qualquer forma. Se ajudar os filhos a crescerem – biológica e emocionalmenteContinue reading “Aguentar as pancadas dos filhos”

Fazer análise custa caro

É. Se tem uma questão que todos concordam é que fazer análise custa caro. Caro não, muuuuito caro. Todos menos, talvez, aqueles que foram imensamente beneficiados por terem passado pelo processo. Opiniões à parte, Lacan dizia que uma análise, por princípio, tem que custar muito ao analisante (aquele que faz análise). Tem que ser algoContinue reading “Fazer análise custa caro”

Problemas com a autoestima

– Relações difíceis. – Namoros curtos que nunca dão certo. – Casamentos longos que sobrevivem aos trancos e barrancos ou na indiferença. A lista vai por aí… Podemos pensar que relacionar-se com o outro é difícil mesmo. Pode ser, mas não é o nó da questão. Não é o principal, não é o que contaContinue reading “Problemas com a autoestima”

A onipotência do nunca

Luciene Godoy Um amigo querido disse-me recentemente que tinha aprendido uma grande lição à medida que percebia que ficava mais adulto: “Nunca diga nunca”. Ele acertou na mosca porque expressões totalizantes como tudo, nada e nunca são muito características da onipotência – forma de funcionamento psíquico infantil. Portanto sua sábia constatação leva em conta queContinue reading “A onipotência do nunca”