Posts Marcados: felicidade

Sunday Morning (Dox Thrash, 1935–43) - www.metmuseum.org

A angústia dos domingos

Luciene Godoy // Domingo é um dia meio triste para muita gente. Andei “pesquisando” entre amigos e analisantes e, mais uma vez, constatei: tem uma certa tristeza que paira na vida das pessoas no domingo. Nada muito grande, apenas tardes

Destacado / Deixe um comentário
Sunday Morning (Dox Thrash, 1935–43) - www.metmuseum.org

A angústia dos domingos

Luciene Godoy // Domingo é um dia meio triste para muita gente. Andei “pesquisando” entre amigos e analisantes e, mais uma vez, constatei: tem uma certa tristeza que paira na vida das pessoas no domingo. Nada muito grande, apenas tardes

Destacado / Deixe um comentário
Nude Before a Mirror (Balthus, 1955)

Eu sou o máximo!

Luciene Godoy // Acho louvável o esforço que as pessoas estão fazendo para se sentirem bem consigo mesmas, para se valorizarem e, por isso mesmo, conseguirem gostar de si mesmas. Acho um feito alguém conseguir, deveras, gostar de si mesmo.

Destacado / Deixe um comentário
Nude Before a Mirror (Balthus, 1955)

Eu sou o máximo!

Luciene Godoy // Acho louvável o esforço que as pessoas estão fazendo para se sentirem bem consigo mesmas, para se valorizarem e, por isso mesmo, conseguirem gostar de si mesmas. Acho um feito alguém conseguir, deveras, gostar de si mesmo.

Destacado / Deixe um comentário
Self-portrait in a convex mirror (Parmigianino, 1524) - www.metmuseum.org

A felicidade de ser vitrine

Luciene Godoy // Não dá para negar que é bom agradar aos outros. É bom, não. É uma verdadeira delícia. Menos para aqueles para os quais desagradar ou irritar é a forma de pedir amor e arrancar a atenção do

Destacado / Um Comentário
Self-portrait in a convex mirror (Parmigianino, 1524) - www.metmuseum.org

A felicidade de ser vitrine

Luciene Godoy // Não dá para negar que é bom agradar aos outros. É bom, não. É uma verdadeira delícia. Menos para aqueles para os quais desagradar ou irritar é a forma de pedir amor e arrancar a atenção do

Destacado / Um Comentário

Depois da felicidade, a tristeza

Luciene Godoy // Quem tem medo de ser feliz? “Ninguém”, responderão, “todo mundo almeja a tal felicidade”. Muitos afirmam que ela não existe, mas isso como estado imutável de bem-estar. Nessa eu também não acredito pelo simples fato de professar

Depois da felicidade, a tristeza

Luciene Godoy // Quem tem medo de ser feliz? “Ninguém”, responderão, “todo mundo almeja a tal felicidade”. Muitos afirmam que ela não existe, mas isso como estado imutável de bem-estar. Nessa eu também não acredito pelo simples fato de professar