Convite à ciênçarte

Por Luciene Godoy

Estamos sempre “na melhor escolha” das nossas vidas. O que faz sofrer é a cegueira e a percepção que veio conosco de TerraUm, o mundo que habitamos no século 20, no qual o objetivo era viver para ser aceito.

Anúncios

Convite à ciênçarte

Por Luciene Godoy

Estamos sempre “na melhor escolha” das nossas vidas. O que faz sofrer é a cegueira e a percepção que veio conosco de TerraUm, o mundo que habitamos no século 20, no qual o objetivo era viver para ser aceito.

Existe UM!

Por Valéria Belém

Atender às expectativas, que você mesmo plantou, das pessoas que nos cercam não é garantia de nada.

Existe UM!

Por Valéria Belém

Atender às expectativas, que você mesmo plantou, das pessoas que nos cercam não é garantia de nada.

Com que olhos você me vê?

Por Luciene Godoy
Apesar do descompasso do tempo, da posição e do parceiro, a primeira relação de amor é tudo o que possuímos para nos ajudar a mudar o que é necessário, para ser bem-sucedido neste mesmo/novo tipo de amor.

Destacado / Deixe um comentário

Com que olhos você me vê?

Por Luciene Godoy
Apesar do descompasso do tempo, da posição e do parceiro, a primeira relação de amor é tudo o que possuímos para nos ajudar a mudar o que é necessário, para ser bem-sucedido neste mesmo/novo tipo de amor.

Destacado / Deixe um comentário

“Eu te amo” pode ser ruim?

Por Valéria Belém

Existem caminhos que nos levam a um verdadeiro encontro com o outro por meio da linguagem.

“Eu te amo” pode ser ruim?

Por Valéria Belém

Existem caminhos que nos levam a um verdadeiro encontro com o outro por meio da linguagem.

Quantos corpos nós temos?

Por Luciene Godoy

Ao deixarmos de parasitar o corpo do outro materialmente no útero, na imagem do outro e no simbólico, abrimos acesso para, finalmente, ter um corpo para chamarmos de nosso.

Quantos corpos nós temos?

Por Luciene Godoy

Ao deixarmos de parasitar o corpo do outro materialmente no útero, na imagem do outro e no simbólico, abrimos acesso para, finalmente, ter um corpo para chamarmos de nosso.

Encontre a sua magia

Por Valéria Belém

A felicidade não é para os covardes, mas para aqueles que encontram em si a magia necessária para serem felizes.

Encontre a sua magia

Por Valéria Belém

A felicidade não é para os covardes, mas para aqueles que encontram em si a magia necessária para serem felizes.

Rolando Lero (Rogério Cardoso) em quadro da Escolinha do Professor Raimundo, da Rede Globo

Falar difícil, para que serve?

Luciene Godoy // “Fulano fala difícil”, quantas vezes já ouvi essa frase… Ao repeti-la neste momento, nem me passa pela cabeça assumir a posição de franco-atiradora, lançando um julgamento negativo, sem substância e repetido. Ao contrário, proponho a pergunta: para

Destacado / Um Comentário
Rolando Lero (Rogério Cardoso) em quadro da Escolinha do Professor Raimundo, da Rede Globo

Falar difícil, para que serve?

Luciene Godoy // “Fulano fala difícil”, quantas vezes já ouvi essa frase… Ao repeti-la neste momento, nem me passa pela cabeça assumir a posição de franco-atiradora, lançando um julgamento negativo, sem substância e repetido. Ao contrário, proponho a pergunta: para

Destacado / Um Comentário