Com que roupa eu vou?

 

Luciene Godoy

Estar preparado (ter como se apresentar) nas situações diferentes que a vida nos impõe ou nos convida é ter a roupa certa para cada ocasião.

Quando não temos começa a ansiedade.

Mergulhamos no futuro, no sofrimento. Como vou fazer?  E começa a louca matutação tentando prever e controlar o que virá: “Se ele disser isso eu respondo aquilo…”  e outras infinitas tentativas paranóicas de lidar com o desafio.

Onde achar a roupa para todas as ocasiões? Isso existe?

Será que ter um guarda roupa variado nos deixaria mais tranqüilos? Ou seria assumir um estilo único e nele sempre se apresentar? Ou ainda, quem sabe aprender a combinar peças diferentes e fazer looks fantásticos e imprevisíveis?

Se vestir para as diferentes ocasiões da vida: perdas, ganhos, vitórias, derrotas, frustrações … é sempre um desafio.

Não vá de jeans a uma festa de gala nem de gala a um pic nic. As vezes parece fácil, mas é difícil ter a imagem que nos represente nas diversas ocasiões da vida.

O que falar, o que mostrar, o que não mostrar? Tem tanta coisa em jogo, mas o que ninguém parece se preocupar muito é com que pensamento eu vou? E, devo dizer-lhes, é aí que reside o que mais importa em toda essa questão.

Então recolocaremos a questão inicial: com que pensamento eu vou? É isto que me situa. É isto que me dá a roupa de cada momento.

Em psicanálise chamamos isto de interpretação. Diante de cada coisa que nos chega na vida é nossa responsabilidade interpretá-la,  dizer o que aquilo é para nós: “Fulano disse tal coisa … garanto que foi só prá me humilhar”. Interpretação: “eu estou humilhado”. Ou numa outra versão: “Fulano disse aquilo parecendo querer me humilhar. Íííí o coitado vai mal! com tanto ódio… Que bicho será que o mordeu?”. Interpretação: “eu não estou humilhado”. A mesma história, mas duas interpretações diferentes criaram duas histórias diferentes.

É você, e somente você que pode se colocar ou se excluir, dar força para o outro lhe fazer mal ou, ao contrário, retirá-la.

A roupa subjetiva é determinada pelo pensamento que temos a nosso próprio respeito – a interpretação – com o qual vamos para cada ocasião.

O que você pensa de você é a roupa com a qual você vai!

Divirta-se!


Artigo originalmente publicado no jornal O Popular em 10 de fevereiro de 2011.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: